terça-feira, 26 de abril de 2011

RESENHA: Apátrida


Como comentado aqui algumas semanas atrás, eis minha primeira resenha de um livro pertencente ao Book Tour do Selo Brasileiro.


Apátrida
Por
Ana Paula Bergamasco

Editora: Todas as Falas
Páginas: 338


ISBN: 9788599721148

Publicação: 2010



___Direto da Orelha___
Sinopse
Irena nasceu na Polônia, no entre guerras mundiais. Cercada de esperança e sonhos. Cresce sob a turbulência política das décadas de 20 e 30 do século XX. Encontrou na primavera da sua vida um grande amor e amigo. Este permearia a sua existência. A guerra, a religião e as conturbações sociais mudariam seu destino e a empurrariam numa avalanche de acontecimentos que a transformariam em uma menina sobrevivente...
Autora
Ana Paula Savoia Bergamasco Diniz é paulista, Descendente de italianos e espanhóis, aprendeu cedo sobre a saga da imigração. Formou-se em Direito pela faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, de onde recebeu uma menção honrosa por uma monografia centrada nos direitos internacionais do individuo. Casada, advogada militante e professora, possui duas meninas, que são sua fonte de inspiração.

http://apatridaolivro.blogspot.com/

______________






Resenha da Caneta
A beleza do livro começa em sua capa. Um olho azul que chora em meio a uma paisagem cinzenta. Admito que antes de iniciar a leitura já me senti tentado a interpretar alguma coisa aí. Um detalhe que não passou batido é o fato da tal lágrima que escorre possuir uma textura destacada. Com isso deduzi que se tratava de uma história triste.
Deduzi certo.
Apátrida é assumidamente um drama. Uma daquelas narrativas que nos faz valorizar as pequenas nuances da vida, mas que antes disso nos guia em um inferno de perdas e depressão.
Irena é uma jovem e humilde Polonesa qual lida com a perda desde muito cedo. Lida também muito cedo com o sentimento de rejeição amorosa. Confesso que já nas primeiras páginas sentia uma dor no peito enquanto prosseguia com a leitura. E acredito que esta é a função de uma narrativa tão sensível, sendo assim, mérito da autora. Achei pessoalmente muito divertida a visão apresentada sobre o Brasil e os brasileiros, de um ponto de vista estrangeiro. A imigração ao nosso país é tratada de um modo bastante respeitoso, a propósito.
Seguimos sempre em frente com Irena sentido uma centelha do que a personagem provavelmente sentia.
Os anos passam para a moça e cada vez mais ela descobre que tem de ser mais e mais (e mais) forte do que já teve de ser um dia. Lembrando que já iniciara a vida de um modo duro.
Não quero estragar nenhum detalhe sobre a narrativa, embora a vontade de comentar diversos outros fatos é latente. Em resumo: Eu indico de consciência limpa a leitura desta obra. Imagino como, para sair tão visceral quanto saiu, a autora se sentia ao despejar cada palavra no papel.
Deve ter sido tão duro quanto as próprias pesquisas.

Boa semana povo. Que fiquem em paz. =)
@Yvis_Tomazini

6 comentários:

  1. Bela resenha.
    Também já li e recomendo fortemente!

    ResponderExcluir
  2. Puxa, fiquei com vontade de ler, estou em cima de um conto sobre a segunda guerra mundial e estelivro me parece uma referencia e tanto sobre o assunto, vindo de mãos brasileiras. Parabéns pela resenha Yvis!

    Abç!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da sua resenha, parabéns! Como funciona esse seu trabalho de fazer resenhas? abçs

    ResponderExcluir
  4. Olá, Yvis, tudo bem?

    Fico muito feliz que tenha gostado do livro e o recomendado de "consciência limpa", rs.

    Linkei-a no blog e quando tiver um tempo coloque-a no skoob.

    Um grande abraço, Ana

    ResponderExcluir
  5. Oi Yvis,

    Por gentileza, precisamos manter a comunicação via e-mail para a boa manutenção do BookTour.

    Não recebemos atá agora o código de envio do livro Apátrida e se deu tempo de enviar par o novo endereço do Felipe.

    Sobre o 2º livro (A Morte do Cozinheiro) também não recebemos notícias:
    Ele chegou? Se sim, que dia?
    Foi lido e resenhado? Se sim, por gentileza nos passe o link da resenha.
    Foi postado para o próximo da lista? Se sim, por gentileza nos passe o código de postagem.

    Também não confirmaste o recebimento do novo endereço do Felipe (próximo da lista).

    Aguardamos respostas sobre todas as questões.
    Desculpe-nos pelas cobranças, mas são necessárias.

    Agradecemos a compreensão.

    ResponderExcluir
  6. Que beleza de resenha Yvis, parabéns!

    ResponderExcluir

Muito obrigado por contribuir com A Caneta Selvagem.
Isso significa muito.
Yvis Rissi Tomazini